O Lago é a próxima exposição de Maria Condado, composta por apenas uma pintura. Inserida no átrio do Espaço Amoreiras, O Lago é uma pintura que pode ser vista de longe, de perto e junto das suas margens. A proposta de Maria Condado é um convite ao espectador a mergulhar no espaço ilusório e percorrer o gesto que a pintura cristaliza.

O trabalho de Maria Condado centrado no campo da paisagem, mostra a dicotomia entre a natureza e elementos industriais ou arquitetónicos, por vezes pontuada por presenças humanas. Nos últimos anos, a ideia de jardim como construção humana tem sido reincidente na obra desta artista. O lado artificial dos jardins nos espaços da cidade contempla gosto pelo exótico, a ideia de paraíso ou suspensão da rotina e necessidade de ordenação, através da delimitação espacial das espécies, margens e caminhos.

A pintura O Lago revela um espaço de escolhas da artista, que aumenta elementos da composição, selecionando diferentes distâncias de leitura das espécies de plantas, flores e árvores, propondo um percurso dinâmico à volta deste lago imaginado.

A exposição inclui um texto crítico do curador Lourenço Egreja.

artecapital.net